Cereto repudia homofobia na Copinha: “Isso não cabe no futebol brasileiro”

Reprodução: Sportv

Veja vídeo: Jornalistas comentam sobre os gritos homofóbicos na Copinha

No jogo entre Vasco e Taubaté, nesta quarta-feira, foram ouvidos gritos homofóbicos quando o goleiro cruz-maltino, Alexander, batia tiros de meta ou faltas. No programa “Redação SporTV”, desta quinta-feira, Carlos Cereto e os convidados debateram o episódio e o apresentador não usou meias palavras para abordar o tema.

– Isso é uma cópia malfeita, absurda, lamentável e de mal gosto feita do “puto” do México. Isso não cabe no futebol brasileiro (…) É absurdamente lamentável que as pessoas não têm percebido que o estádio não é um lugar neutro, não é uma bolha, onde ele pode fazer o que ele quiser. Ele tem que respeitar as regras da boa convivência.

A jornalista Renata Mendonça fez coro ao discurso anti-homofobia de Cereto e ressaltou que a questão deve ser vista com seriedade e não em tom brincadeira, pois do contrário, o hábito dos torcedores não irá mudar.

– Desde 2014 quando começou isso com a Copa do Mundo aqui no Brasil nunca se falou nada e nenhum clube se manifestava a esse respeito. O problema é que as pessoas não veem isso como um preconceito e sim como uma brincadeira. Só que é aquele problema de tratar um problema como uma piada e quando a gente trata um problema como piada, a gente não resolve a questão, a gente ri do problema. A discriminação de homossexuais acontece diariamente.”

Vasco e Taubaté repudiaram o ocorrido em suas redes sociais. Vale lembrar, que tal prática não é permitida pela FIFA. A entidade já multou o Brasil cinco vezes por episódios semelhantes.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

O Esporte Clube Taubaté lamenta a atitude de parte de nossos torcedores na partida desta quarta-feira, diante do @vascodagama, que entoaram gritos homofóbicos direcionados ao goleiro adversário. Assim como o rival desta partida, o Taubaté tem uma história marcada por lutar contra preconceitos e a favor das minorias ao longo de seus mais de 100 anos. Por isso, atitudes como a desta quarta-feira são consideradas lamentáveis. Vale lembrar que a atitude é proibida pela Fifa, e passível de punição ao clube. Ao mesmo tempo, a diretoria sabe que a atitude não é referente à totalidade de sua torcida, e sim de alguns poucos torcedores que não representam o Esporte Clube Taubaté. O Clube lamenta profundamente que em pleno século XXI isso ainda aconteça. A diretoria pede que, nos próximos jogos, o torcedor corrija e denuncie quem cometer essa atitude no Joaquinzão. Nossa casa não pode ser palco de nenhum tipo de preconceito.

Uma publicação compartilhada por EC Taubaté (@ec.taubate) em

Seleções punidas durante a Eliminatória para a Copa da Rússia.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: SporTV

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *