Ícones do League of Legends brasileiro superam preconceito e passam exemplo de vida saudável

Ciberatletas do cenário nacional de LoL deixam para trás imagem de sedentarismo e tentam estimular seguidores a se exercitar diariamente

Foto: Reprodução

Esqueça o estereótipo disseminado por tanto tempo. Hoje, definitivamente, ser um jogador de esportes eletrônicos ou um entusiasta de games não significa ter a saúde prejudicada pela falta de exercícios físicos. Às vésperas do início de mais uma temporada, o Campeonato Brasileiro de League of Legends – que começa no próximo sábado, às 13h (horário de Brasília) – conta com diversos exemplos no sentido contrário.

Um dos maiores ídolos da história do LoL no país, Felipe “brTT” é um dos expoentes do caso. Há pouco mais de um ano, o ciberatleta do Flamengo transformou o próprio estilo de vida, se valendo de uma rotina permeada por alimentação saudável e horas na academia. Não só melhorou a própria forma física, como estimula diariamente seus seguidores a fazerem o mesmo, com dicas e palavras de apoio.

A ausência de esforços físicos notáveis é um dos principais argumentos de quem não inclui as modalidades eletrônicas no conceito de esporte. Porém, além das iniciativas individuais por parte dos ciberatletas, as organizações também têm demonstrado preocupação com a saúde de seus contratados – física e mental.

A presença de psicólogos, preparadores físicos e fisioterapeutas não é mais uma novidade entre as equipes profissionais de eSports. Pelo contrário: o trabalho fora do computador é um complemento que potencializa a capacidade de concentração dos jogadores e também diminui efeitos como a ansiedade.

Assista ao vídeo: Atletas de elite dos games contam o que fazem para melhorar performance

O meio da INTZ, Bruno “Envy”, é um claro exemplo de disciplina na preocupação com a saúde. Além de frequentar a academia diariamente, o jogador ainda tem uma balança para pesar os próprios alimentos e ingerir a quantidade correta a cada refeição. O mesmo processo é utilizado pelo topo Pedro “Lep”, atualmente na RED Canids, que disputa o Circuito Desafiante neste primeiro semestre – torneio equivalente à segunda divisão do League of Legends brasileiro.

Além de brTT, há outros casos marcantes de mudança “da água para o vinho” no cenário nacional. Eidi “esA”, suporte que atualmente joga na paiN Gaming, também passou do sedentarismo à rotina saudável. O jogador faz questão de conversar com os seguidores sobre o processo, interagir e mostrar os próprios progressos, de maneira a estimular pessoas que, eventualmente, vivam a mesma situação.

O francês Hugo “Dioud” Padioleau, outra figura marcante do cenário, bicampeão do CBLoL, chegou a organizar uma corrida voltada para gamers. Reuniu vários de seus seguidores no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e o evento continuou se repetindo, tamanho o sucesso.

E o que dizer de Jean-François “Nuddle” Caron? O técnico campeão brasileiro pela KaBuM na primeira etapa do CBLoL de 2017 perdeu nada menos que 45kg após transformar seu dia a dia. A própria filosofia de vida se transformou em método de trabalho. Hoje, ele está na RED Canids e utiliza a própria narrativa como exemplo de busca por objetivos específicos – individual e coletivamente.

As restrições, dificuldades e sacrifícios no processo de emagrecimento viraram estímulo para seus comandados. Mas o canadense deixa claro que a questão não são os quilos perdidos, mas sim a saída da zona de conforto e todo o impacto que isso teve na sua convivência como um todo.

– O mais importante: não é “quanto eu perdi?”, mas sim quanto eu ganhei. Em todos os aspectos da minha vida. Pessoal, profissional e social. O peso é uma unidade de medida que não deveria nos definir – explicou Nuddle.

Até mesmo quem não vive a rotina de um jogador profissional, mas impacta diretamente a audiência do cenário nacional, faz questão de ajudar os seguidores nesse sentido. No segundo dia do ano, o streamer João Victor “Jovirone” iniciou uma campanha para fazer com que seus fãs se estimulem a praticar exercícios físicos.

O CBLoL começa no próximo sábado, com o reencontro dos últimos finalistas: KaBuM e Flamengo se enfrentam a partir de 13h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV 2 e do SporTV.com. O Circuito Desafiante começa apenas no dia 21 (segunda-feira), às 21h, com o encontro entre RED Canids e paiN Gaming.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: SporTv

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *