Jogadora do Atlético Huila denuncia que prêmio pelo título da Libertadores feminina irá ao time masculino

Atletico Huila foi campeão da Libertadores feminina 2018 — Foto: Mauro Neto/Sejel

Uma situação provocou decepção ao elenco feminino do Atlético Huila, que venceu a Libertadores no último domingo em confronto diante do Santos, em Manaus. De acordo com Yoreli Rincón, um dos destaques do time, a premiação conquistada por elas dada pela Conmebol – US$ 55 mil – acabará sendo destinada não às campeãs, mas sim ao time masculino do clube colombiano.

– Agradecemos todo o apoio e as boas mensagens que nos deram e o sentimento de orgulho que sentiram por nós. Somos campeãs continentais. Mas não acreditem que darão o prêmio às campeãs femininas. Por sermos campeãs, ganhamos US$ 55 mil, dinheiro que nunca chegará a nós, infelizmente. Isso chega ao Atlético Huila masculino, equipe que tem um presidente diferente do que nós temos, que é Diego Perdomo – afirmou.

À edição colombiana do jornal El País, o gerente do clube, Carlos Barreto, informou que irá questionar a Conmebol sobre o procedimento para cobrar o prêmio pela conquista da Libertadores. Acrescentou que o presidente do time feminino fez um acordo com as jogadoras e, segundo ele, será respeitado. “Por hora, são conjecturas que não vêm ao caso”. Ao Diário Huila, o dirigente ressaltou que o Atlético Huila é uma só empresa com dois times profissionais, feminino e masculino.

– Desconheço o acordo que Diego realizou com as jogadoras. A decisão que ele tome, de acordo com o que o presidente disse, será respeitada – finalizou.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: GloboEsporte

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *