Santos jogará com uniforme em alusão ao Novembro Azul

Menos de duas semanas após anunciar o novo terceiro uniforme em parceria com a Umbro, o Santos apresentou nesta terça-feira (6) mais uma novidade sobre o assunto. Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o clube atuará com uma camisa em alusão ao Novembro Azul. A partida será diante da Chapecoense, na segunda-feira (12), no Pacaembu.

Foto: Reprodução / Site (santosfc.com.br)

De acordo com o site do clube, as letras dos nomes dos jogadores e também os números das camisas serão modificados para a cor azul. Com a ação, o objetivo do Santos é conscientizar os torcedores santistas e também todos que estiverem assistindo ao jogo sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Além disso, a ideia é, ainda, alertar sobre certos preconceitos que existem sobre o assunto e que podem até custar vidas.

A ação será realizada em parceria com o Instituto Lado a Lado, pioneiro da campanha no Brasil. Este ano, o mote da campanha é que “a vida não é um jogo”. Por isso, a entidade já começou a veicular que o próximo jogo do Santos será uma “luta pela vitória e também pela vida”.

Para se ter uma ideia, 68 mil casos de câncer de próstata são diagnosticados no Brasil por ano, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). A doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros, e as maiores vítimas são aqueles que já passaram dos 50 anos, além de homens com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

A importância dos exames de prevenção está no fato de que, na fase inicial, o câncer de próstata não tem sintomas. Em 95% dos casos, os sintomas aparecem já com a doença em estágio avançado. Portanto, exames frequentes são fundamentais para que o problema seja descoberto a tempo. Homens a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família) devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 20142015 e 2016, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: Máquina do Esporte

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *